Cabelo-svensonA variedade de soluções para prevenir, tratar e curar a queda de cabelo é cada vez mais ampla. Contudo, há que saber quais são as opções mais adequadas a cada caso, o que esperar de cada técnica ou produto, bem como as implicações exactas de cada uma destas soluções. Para isso, é fundamental a opinião de um especialista que, depois de realizar um diagnóstico adequado, determina a idoneidade de uma ou outra opção.

Os tratamentos que estão disponíveis atualmente para o combate da queda de cabelo enquadram-se essencialmente em três grupos. Por um lado, estão os produtos de uso tópico, cuja vantagem é a sua fácil aplicação e que oferecem resultados satisfatórios. Entre estes produtos destacam-se as ampolas antiqueda, que podem ser de vários tipos, em função do tipo de cabelo ou o problema concreto a tratar: há ampolas regeneradoras, anti-idade, revitalizantes, tratamentos de choque, entre outras. Para que estes produtos sejam eficazes, é muito importante seguir à risca as instruções de utilização (ver a gama de produtos Svenson na nossa loja online).


Um segundo grupo de soluções para a queda de cabelo é o conjunto de dois fármacos que atualmente estão aprovados para o tratamento da alopecia. Um deles é o minoxidil, uma loção que se aplica de forma tópica, uma ou duas vezes por dia. A sua utilização estimula o crescimento dos folículos pilosos e os resultados podem verificar-se 3 meses após o início do tratamento. Além deste, a finasterida, um fármaco de administração oral e que atua a nível interno bloqueando uma enzima, a 5 alfa-redutase de tipo 2, que intervém na regulação do folículo piloso. Os estudos realizados com este fármaco demonstraram que após 3-6 meses de tratamento se verifica uma redução da queda e um aumento da densidade do cabelo.

A terceira solução, que permite uma recuperação do cabelo perdido, é a técnica do microenxerto, cuja procura triplicou em Espanha nos últimos anos. A intervenção de transplante de cabelo consiste essencialmente em extrair cabelos de uma zona da cabeça, onde existe cabelo (zona dadora), para de seguida serem implantados noutra zona, onde surgiu a alopecia (zona recetora). Na maioria dos casos, os resultados definitivos desta intervenção, começam a ser visíveis 8 a 9 meses após a sua realização.

Atualmente, para além da zona da cabeça, é também possível fazer um microenxerto em outras zonas, como as sobrancelhas, a barba, as patilhas ou em áreas que tenham sofrido queimaduras.

Foto: Marc Levin

Marcado com →  
Compartilhado →