Mudar de aspeto, potenciar a cor natural, cobrir as brancas… As tintas para o cabelo são, desde tempos imemoriais, excelentes aliados da beleza capilar. Já no Antigo Egito, as mulheres transformavam a cor do cabelo com pastas elaboradas à base de substâncias naturais. A partir dessa altura, a coloração capilar evoluiu extraordinariamente e atualmente é muito simples alterar a cor natural em apenas 20-30 minutos. Além disso, as novas fórmulas incluem ingredientes muito menos agressivos para a saúde do cabelo. Porém, sempre que realize este tipo de tratamento, deve ter em conta uma série de conselhos capilares.

O primeiro, é saber em que estado se encontra a cutícula antes de aplicar as tintas. Se esta estiver danificada, o cabelo tem tendência a parecer opaco e as nuances de cor perdem brilho pois a luz reflete-se em todas as direções por causa da sua aspereza, deixando por isso de “atuar” como uma superfície lisa. Daí que seja tão importante preparar devidamente o cabelo antes de o submeter a uma coloração, sobretudo se esta contiver amoníaco e nutri-lo e hidratá-lo de forma extra com máscaras e cremes condicionadores que garantam a beleza capilar


Em segundo lugar, é importante escolher, de entre a vasta gama de tintas para o cabelo que atualmente existe, a coloração mais adequada aos gostos e necessidades: permanente, baseada na oxidação, de descoloração e coloração simultâneas do tom natural dos cabelos e que cobre totalmente as brancas; semi-permanente, cujo resultado da cor desaparece progressivamente com as lavagens (em geral em 5 ou 6) no fim das quais o cabelo recupera a sua cor inicial; e tom sobre tom, que se encontra a meio caminho entre esses dois tipos e que é de caráter duradouro, mas sem amoníaco, pelo que o efeito é mais suave e evita o aparecimento do chamado “efeito raiz”.

E, sobretudo, nunca se esqueça de que o uso das tintas implica sempre submeter o cabelo a um processo agressivo, pelo que é necessário utilizar champôs, condicionadores e máscaras específicos para cabelos pintados. O uso de produtos muito agressivos e os cuidados inadequados podem precipitar o processo de perda de cabelo. Os peritos recomendam a utilização de um champô com pH ácido para os cabelos pintados já que, tendo as colorações produtos com um pH alcalino para abrir a cutícula e depositar neles a cor, a melhor estratégia para lhe devolver o equilíbrio são os produtos com o pH contrário (isto é, ácido). Estas fórmulas ajudam a fechar a cutícula, permitindo assim reter a cor e restaurar a suavidade perdida. Outro gesto muito recomendável neste sentido é passá-lo por agua fria no final da lavagem.

Marcado com →  
Compartilhado →