Sabemos que a mente e o corpo estão diretamente relacionados, por isso as alterações de humor provocam frequentemente uma repercussão direta no funcionamento do organismo, incluindo o comportamento do ciclo capilar. Por isso, não é de estranhar que, em alturas de grande tensão, quando há um estado de nervosismo permanente ou em situações de stress, a alopecia feminina pode marcar a sua presença. A queda de cabelo provocada pelo stress é mais comum do que se possa imaginar. Se esta circunstância coincidir com uma época típica de maior queda de cabelo (outono, por exemplo), o problema pode piorar.

Para explicar esta relação causa-efeito, devemos ter em consideração que o stress tem uma incidência direta nos hábitos de vida. Assim, por exemplo, uma investigação recente  realizada na Universidade de Washington mostrou que pessoas que sofrem de stress consomem uma maior quantidade de comida rápida e menos  frutas e legumes e, para além disso, os níveis elevados de stress no trabalho também estão associados a uma menor atividade física. Todos estes fatores têm os seus efeitos na saúde capilar e deitam por terra qualquer tentativa de ter um cabelo bonito. A causa? Os maus hábitos de vida podem impedir que o bulbo capilar receba a oxigenação e os nutrientes  necessários para o bom desenvolvimento e crescimento de cabelo.


Por outro lado, sabe-se que tanto o stress em si mesmo como algumas situações que afetam o humor podem produzir alterações mais ou menos significativas no organismo, com algumas consequências no comportamento do ciclo capilar. Mais especificamente, os estados de ansiedade, tristeza ou depressão podem causar a queda repentina de tufos de cabelo em zonas localizadas, resultando por vezes em zonas de calvície mais ou menos visíveis; num aumento da produção de gordura ou numa queda excessiva que anteriormente não acontecia.

Um caso bastante mediático desta situação de perda de cabelo devido ao stress é o da atriz britânica Kristen Stewart, que começou a apresentar na sua característica cabeleira zonas com calvície bastante visíveis, o que coincidiu com o fim da sua relação amorosa com o ator Robert Pattinson, seu parceiro na saga Crepúsculo. Fontes próximas da atriz comentaram a situação difícil que a mesma estava a atravessar e atribuíram os seus problemas capilares ao seu estado emocional fragilizado.

A primeira coisa a fazer nesses casos é consultar um especialista para que possa determinar até que ponto a queda de cabelo é atribuível ao stress ou a outra causa. Depois deverá utilizar produtos específicos para solucionar o problema (champô antiqueda, ampolas capilares revitalizantes); reforçar os cuidados diários para preservar a saúde do cabelo (evitar agentes agressivos, utilizar pentes e escovas adequados); e também implementar estratégias que reduzam os níveis de stress: exercício físico, massagens, meditação, vigiar os padrões do sono, entre outras.

Compartilhado →