De acordo com uma ampla investigação levada a cabo pela empresa Olay sobre o efeito da poluição na pele, 88% da população mundial vive em cidades em que a qualidade do ar não cumpre os padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS). Tal como se deduz deste estudo, a poluição do ar é composta por múltiplos compostos gasosos e partículas. Uma destas partículas, chamada material particulado fino, é especialmente prejudicial, pois pode aderir à pele e causar danos oxidativos que aceleram a desidratação e provocam rugas, aspereza e opacidade.

E, tal como acontece com a pele, estes efeitos da poluição também se verificam no cabeloTanto estas partículas finas como outras maiores, provenientes da poluição derivada dos fumos e dos gases, entram em contacto direto com a cutícula («roubando-lhe» brilho e sedosidade) e também com o couro cabeludo, irritando-o e tornando-o mais sensível. Estas partículas têm a peculiaridade de aderirem com muita facilidade, daí que seja bastante complicado protegermo-nos totalmente delas. A isso há que juntar outros tóxicos ambientais, como o tabaco, que também se demonstrou terem efeitos muito negativos na saúde capilar.

Os principais efeitos destes poluentes ambientais são uma maior secura capilar, um pior estado da cutícula (as partículas poluentes abrem-na e «desordenam» a sua estrutura, dando lugar a um cabelo encrespado e quebradiço, sobretudo nas pontas), um agravamento da oleosidade (os cabelos sujam-se mais facilmente, aumentando a gordura na raiz, enquanto o compridos tendem a ficar mais secos) e, em geral, um cabelo menos saudável e sem volume.

Por isso, há que ter muito em conta a forma como a poluição afeta o cabelo para o proteger adequadamente e, sobretudo, para evitar que este dano seja cumulativo e resulte num problema capilar mais sério (alterações do couro cabeludo, queda…).

A melhor estratégia para proteger o cabelo destes efeitos é uma lavagem adequada, com um champô adaptado a cada tipologia capilar (há alguns que incluem ingredientes específicos contra a ação dos agentes ambientais) e utilizando a técnica correta, já que o objetivo não é apenas conseguir que o cabelo fique limpo, mas eliminar todos os vestígios de poluição.

Antes de o lavar, devemos escovar ou pentear o cabelo, pois com este gesto já eliminamos uma boa parte das partículas e de outros restos de sujidade ambiental. Ao aplicar o champô no couro cabeludo, é necessário fazê-lo com cuidado e «trabalhar» a área com uma massagem realizada com as pontas dos dedos e com movimentos circulares.

O enxaguamento é também muito importante (os especialistas insistem que este é um passo que a maioria das pessoas não faz bem): devemos deixar que a água deslize de forma abundante pelo cabelo, de cima para baixo, sem esfregar, e dar um último toque com água fria, para fechar a cutícula e potenciar o brilho.

Marcado com →  
Compartilhado →