Parar a Alopecia?, recuperar o cabelo perdido? É possível graças a um produto que se consolidou como uma das duas opções farmacológicas (o outro é a finasterida) para tratar eficientemente o problema da queda de cabelo: minoxidil. Trata-se de uma loção para utilização tópica que através de numerosos estudos tem demonstrado a sua eficácia na prevenção da calvície e, mais especificamente, em parar a queda de cabelo. Apesar de já ter sido introduzido no mercado há muitos anos e o número de pessoas que o utilizam ser muito elevado, existem vários aspetos que devem ser conhecidos sobre este medicamento, a sua utilização, os resultados que proporciona e também o potencial que oferece  e a que formas de aplicação se refere:

1-A utilização deste medicamento deve ser sempre prescrita por um especialista. O Minoxidil é especialmente recomendado em casos de alopecia androgenética, alopecia areata e em determinados problemas capilares. Este produto apresenta contra-indicações em casos de pacientes que sofram de doenças cardíacas e hipertensão e em casos de doenças no couro cabeludo.


2-A sua utilização é muito simples:  aplica-se diretamente nas áreas do couro cabeludo afetadas pela alopecia (este deve estar seco) uma ou duas vezes por dia, com 8 horas de intervalo entre cada aplicação. Os resultados tendem a ser visíveis aproximadamente três meses após o início do tratamento.

3-Apesar da sua utilização ser relativamente segura, deverá ter em consideração que, como acontece com a maioria dos fármacos, poderão existir alguns efeitos secundários provocados pelo minoxidil, causados na sua maioria por doses excessivas. Nestas situações, poderão ocorrer irritações, inflamações, alergias, taquicardia, tonturas e visão turva. Se algum destes sintomas ocorrer, deverá imediatamente ir ao médico.

4-Os avanços mais recentes permitiram otimizar a utilização deste produto, especificando quais os pacientes que responderão de forma favorável ao tratamento e aqueles em que a sua utilização não faz qualquer sentido.  Isto é possível graças ao teste de resposta ao minoxidil, um teste de diagnóstico que permite detetar os níveis de uma enzima que está localizada no couro cabeludo, a sulfotransferase, que é responsável pela conversão do minoxidil em sulfato de minoxidil, que é o seu princípio ativo. Nas pessoas em que os níveis desta enzima não são suficientemente elevados, o fármaco não é eficaz e, por essa razão, a sua utilização não é recomendada.

5-Outra novidade relacionada com o minoxidil é a possibilidade de potenciar os seus efeitos mediante a utilização de um compressor de ar que exerce pressão sobre o couro cabeludo, favorecendo as microaberturas e facilitando desta forma a penetração mais profunda do produto, fazendo com que a sua eficácia seja maior. Trata-se do sistema ativo Mx Active, que é complementado com a aplicação tópica do minoxidil em sua casa.  

Marcado com →  
Compartilhado →