A mesoterapia é uma técnica que se aplica, desde há muito tempo, em âmbitos como a Medicina e a Estética. Os seus resultados e a facilidade da sua aplicação convertem-na também numa opção a ter muito em conta para abordar os problemas capilares em geral e a queda em particular, pois as evidências obtidas demonstraram que se trata de uma terapia muito eficaz, especialmente no que diz respeito à reativação do ciclo de funcionamento dos folículos pilosos. A Svenson inclui a Mesoterapia Capilar entre os serviços que proporciona aos seus clientes.

A mesoterapia liberta substâncias e medicamentos de forma intradérmica

A mesoterapia é uma técnica rápida, cómoda e fácilde aplicar, cuja eficácia como procedimento consiste na sua capacidade de libertação progressiva das substâncias e medicamentos que se aplicam em injeção intradérmica (a menos de 4 mm da superfície da pele) e dos medicamentos por si próprios.

Quando se trata da sua utilização nas patologias capilares, a mesoterapia que é usada contém basicamente micronutrientes (aminoácidos, vitaminas, minerais, etc.) e fatores de crescimento sintéticos (semelhantes aos humanos).

Mais concretamente, no caso da inovadora Mesoterapia Capilar aplicada na Svenson, este é um tratamento que contém um conjunto de oligopéptidos, decapéptidos e octapéptidos, embebidos numa matriz de ácido hialurónico reticulado. Esta forma de apresentação dos componentes ativos do tratamento faz com que estes se difundam no tecido de forma mais progressiva e controlada por toda a zona a tratar, graças à reticulação do ácido hialurónico.

A resposta à mesoterapia em cada paciente é condicionada por fatores hereditários

Quanto à eficácia da mesoterapia capilar, esta dependerá muito da patologia a tratar. Ficou assim comprovado que, nos problemas agudos ou nos estados iniciais de processos mais crónicos, existe uma maior eficácia do que quando se trata de processos crónicos ou avançados. Assim sendo, é preciso destacar que a qualidade dos produtos que se utilizam neste procedimento é transcendental.

Importância do diagnóstico prévio

A mesoterapia pode ser usada como tratamento capilar único ou em combinação com outras soluções, em função da patologia ou problema que se quer tratar. Na abordagem mais convencional da queda capilar é habitual usar-se como coadjuvante, enquanto nos casos dos eflúvios mais agudos tem um papel mais protagonista e, em função disto, a sua eficácia será mais ou menos significativa, o que destaca a importância de realizar corretamente um diagnóstico prévio e escolher adequadamente o paciente a quem se vai aplicar este tratamento.

Tanto o resultado final como a satisfação do paciente dependerão, portanto, em grande medida, deste diagnóstico inicial e, obviamente, de outros fatores, sendo um dos mais determinantes o tipo de alopécia que está a ser tratado em cada caso. Por exemplo, nos eflúvios agudos ou alopécias em fases iniciais, a aplicação de um tratamento de mesoterapia capilar terá efeitos parecidos com aqueles que se obtêm com outras soluções, como a utilização do plasma rico em plaquetas (PRP), ou seja, ocorrerá uma estimulação dos folículos pilosos que se encontram em fase de repouso (telógena), propiciando, por um lado, que estes entrem na fase de atividade (anágena ou de crescimento) e, por outro, fazendo com que os que já se encontram nesta fase ativa melhorem a sua qualidade, tornando-os mais fortes e resistentes.
O fator pessoal é outro elemento a ter em conta em relação ao resultado do tratamento, pois este depende muito de cada paciente. É que, neste sentido, o que se conhece como fármaco-genética é o que determina, em suma, a resposta a cada procedimento. Não podemos esquecer o papel elevado e importante que os fatores hereditários têm nas patologias capilares. Esta é a razão pela qual, após a aplicação do tratamento, nos deparamos com pacientes em que se observam respostas extraordinárias, enquanto existem outros em que a resposta à mesoterapia pode ser menos satisfatória.

Resultados a curto e longo prazo

A mesoterapia capilar tem um efeito direto sobre a melhoria do estado capilar. Quanto aos resultados a longo prazo, são condicionados fundamentalmente pela patologia que estiver a ser tratada. Um eflúvio agudo pós-traumático (ou seja, uma perda intensa de cabelo posterior a uma intervenção cirúrgica significativa, depois de um parto, etc.) pode ser tratado e superado satisfatoriamente com um único protocolo.
Porém, quando se trata de patologias crónicas e foi conseguido o resultado satisfatório com aplicação de mesoterapia, podem ser considerados tratamentos semestrais ou anuais como forma de «recordatório», conforme as necessidades concretas e a evolução do paciente.
Outra situação em que a mesoterapia capilar pode ser muito útil é nos casos das pessoas que foram submetidas a uma intervenção de microenxerto ou transplante capilar, às quais se podem fazer sessões anuais deste tratamento com o objetivo de manter os cabelos enxertados mais saudáveis, mais fortes e em melhor estado.

Marcado com →  
Compartilhado →