São muitos os motivos que podem levar à realização de uma cirurgia na cabeça, uma intervenção que sempre deixa uma cicatriz mais ou menos visível. Nestes casos, os implantes capilares representam uma excelente solução para cobrir este tipo de cicatrizes que, além de serem o resultado de uma intervenção cirúrgica, também podem ter origem em feridas ou noutras lesões que ocorrem tanto nesta zona como noutras partes do corpo cobertas por pelo (peito, abdómen, sobrancelhas, entre outras).

A realização do microenxerto em cicatrizes é uma solução pela qual optam cada vez mais pessoas devido, sobretudo, aos resultados naturais que se obtêm com esta intervenção. Embora cada tipo de cicatriz seja diferente e todas as circunstâncias se devam avaliar de maneira individual, por parte dos especialistas da Svenson, a técnica que se emprega nestes casos é semelhante à que se usa nos restantes implantes capilares, ou seja, enxerta-se cabelo do próprio paciente proveniente da zona doadora (geralmente da parte posterior ou lateral da cabeça) na zona que apresenta falta de cabelo, seguindo a mesma direção e ângulo do cabelo original, de forma que o resultado seja muito natural.

No entanto, quando se trata de cobrir cicatrizes com cabelo, há uma série de considerações específicas com as quais se deve contar. Um dos aspetos mais importantes é a localização da cicatriz e a sua extensão. Também é determinante a avaliação do nível de elasticidade que a pele tem e a vascularização da zona recetora do transplante. Além disso, é preciso ter em conta que quando se faz um microenxerto sobre uma cicatriz ou queimadura, é habitual necessitar-se de mais sessões do que no caso de um implante capilar-tipo, visto que a sobrevivência dos enxertos é inferior à dos realizados na pele saudável.

No que diz respeito ao pós-operatório, este é semelhante ao do microenxerto que é feito noutras zonas: trata-se de uma intervenção ambulatória (com anestesia local) e, portanto, o período de recuperação é muito curto. É necessário seguir uma série de recomendações nas semanas posteriores, tais como proteger a zona onde foi realizado o implante da incidência direta da luz solar, evitar os esforços físicos, não usar capacete, etc. Quanto aos resultados definitivos, estes observam-se decorridos uns 6 a 8 meses da intervenção.

Um aspeto a ter em conta é que, embora também se possam cobrir com microenxerto as cicatrizes presentes na cabeça desde a infância, não é recomendável fazer um implante de cabelo em crianças, recomendando os especialistas que esta se faça uma vez concluído o ciclo de crescimento.

O preço deste tipo de microenxerto varia consoante as características da cicatriz e a sua extensão, mas, para termos de orientação, este situa-se entre os 3000 e os 6000 euros.

Compartilhado →