O couro cabeludo, tal como acontece na pele de outas zonas do corpo, pode apresentar algumas alterações que, apesar de não serem graves na maioria dos casos, dão lugar a um número considerável de problemas capilares tão incómodos e antiestéticos como a caspa e oleosidade. As infeções capilares, os fungos no cabelo e outras circunstâncias que podem afetar a saúde capilar, juntamente com hábitos inadequados, são os principais responsáveis deste tipo de problemas.

No caso da caspa, o principal agente envolvido é um tipo de fungo, Malassezia Globosa, que prolifera pelo couro cabeludo, dando lugar a essa característica descamação esbranquiçada.  A gordura, ou melhor, o excesso de gordura (já que a presença de sebo ou gordura natural é um elemento fundamental para a saúde capilar) é um dos problemas capilares que mais preocupa as pessoas, devido à sua questão antiestética. Além disso, é frequente ambas as condições capilares, caspa e oleosidade, estarem relacionadas.

Outra das infeções capilares frequentes são os fungos no cabelo, um problema conhecido popularmente como tinha e que é produzido por um tipo específico destes microrganismos, os dermatófitos, que têm a peculiaridade de só colonizarem em estruturas com queratina (um tipo de proteína presente de forma natural no cabelo e, também, nas unhas e na epiderme). Os fungos no cabelo são mais frequentes nas crianças e os seus principais sintomas são a perda de cabelo em áreas circulares; lesões arredondadas, avermelhadas e com descamações; áreas com cabelos cortados rente ao couro cabeludo e, por vezes, extensão destas lesões à cara ou ao resto do corpo.


Felizmente, todos estes problemas capilares têm solução. O primeiro passo consiste sempre em ser tratado por um dermatologista especialista em saúde capilar para que seja diagnosticado o problema e prescrito o remédio mais apropriado a cada caso. Os tratamentos para o cabelo de última geração são seguros, fáceis de aplicar e, acima de tudo, eficazes.

Por exemplo, no caso dos fungos no cabelo, o tratamento médico habitual consiste na aplicação de loções de uso tópico, combinadas com a administração de fármacos (itraconazol,  griseofulvina). Este tratamento deve ser acompanhado por uma série de medidas higiénicas (manter a zona limpa e seca) e deve ser mantido entre 4 e 8 semanas.

Os últimos tratamentos capilares para a caspa e oleosidade incluem fórmulas que incorporam substâncias que demonstraram ser bastante eficazes para enfrentar estes problemas sem agredir em excesso o couro cabeludo. No caso da caspa, os produtos específicos exercem um efeito descongestionante, purificante e condicionador, pelo que desta forma se consegue, não só tratar a raiz do problema, mas também proporcionar conforto ao couro cabeludo, enquanto o principal objetivo dos tratamentos para a oleosidade é equilibrar a produção de sebo.

Diagnóstico, recomendação do especialista e tratamento adequado são os três pontos-chave para lidar com os problemas capilares mais frequentes.

Marcado com →  
Compartilhado →