Aproximadamente 47% das mulheres e 41% dos homens têm o couro cabeludo sensível e um dos principais sintomas desta condição capilar é a sensação de comichão no cabelo (é o problema mais comum em pessoas que padecem de sensibilidade no couro cabeludo), que muitas vezes é acompanhado por outros problemas, tais como vermelhidão e descamação. Além disso, e como consequência disso, o cabelo torna-se mais frágil, o que pode levar à sua queda, que geralmente começa com as características entradas no cabelo.

São vários os fatores relacionados com o couro cabeludo sensível e a comichão no cabelo. Entre os mais frequentes encontram-se os efeitos dos agentes químicos e agressivos que são utilizados nos mais variados tratamentos cosméticos, especialmente em tintas e colorações, e que podem dar origem ao aparecimento de comichão no cabelo, vermelhidão, irritações e sensação de calor. A melhor fórmula de preservar o couro cabeludo destes efeitos nocivos é aplicar previamente a estes trabalhos químicos ou mecânicos, um protetor sob a forma de máscara ou banho de creme, que contenha ingredientes nutritivos e hidratantes, tais como a queratina, as ceramidas ou as vitaminas (quanto mais hidratada estiver a pele do couro cabeludo para a ação destes ingredientes, melhor).


É também importante controlar muitos gestos diários. Por exemplo, quando tem comichão, descamações ou sente o couro cabeludo especialmente sensível, a temperatura da água ao lavá-lo não deve ser elevada e deve evitar a utilização do secador, na medida do possível. Este tipo de couro cabeludo precisa de uma hidratação extra, por isso é melhor que toda a gama de produtos tenham propriedades hidratantes. Não se esqueça que todas essas medidas destinadas a manter o seu couro cabeludo em ótimas condições servem para prevenir as entradas no cabelo e o aparecimento da alopecia.

Além dos gestos cosméticos, uma das soluções mais eficazes para este tipo de problema é fazer regularmente massagens capilares. Para isso, pode aproveitar-se o momento em que se utiliza o champô ou qualquer outro produto capilar. O ideal é que a massagem dure uns 2-3 minutos, tempo suficiente para ativar a circulação sanguínea e estimular a produção das glândulas sebáceas e sudoríparas. Com isto consegue-se, não só acalmar a comichão do cabelo, como também favorecer a irrigação adequada do couro cabeludo e devolver a esta zona a hidratação perdida. Este tipo de massagem é muito simples de se fazer: colocam-se os dedos abertos no topo da cabeça e pressiona-se suavemente com os dedos, descendo com movimentos circulares até à parte inferior da cabeça.

Calma, hidratação e muitos “mimos” através da massagem capilar são, de facto, as melhores estratégias para fazer frente à comichão e prevenir o aparecimento das entradas no cabelo e outros problemas relacionados.  

Marcado com →  
Compartilhado →