Embora geralmente esteja associada aos homens, a alopecia androgenética também afeta a população feminina. De entre as causas que desencadeiam a alopecia androgenética feminina encontram-se o processo de envelhecimento, as alterações dos níveis de androgénios (hormonas masculinas) em consequência das mudanças próprias da menopausa e, também, o fator hereditário.

Independentemente das causas que a produzem, a alopecia de padrão feminino (APF) apresenta características que a diferenciam da masculina. Assim, por exemplo, embora em ambos os casos ocorra um afinamento do cabelo, na alopecia feminina este afeta principalmente a parte superior do couro cabeludo e a coroa e, ao contrário do que acontece nos homens, não se reflete nas entradas. A alopecia androgenética nos homens costuma concentrar-se nas zonas onde se pode chegar a perder todo o cabelo (geralmente nas entradas e na coroa), ao passo que nas mulheres manifesta-se como uma perda de densidade em áreas amplas, dando um aspeto geral de “desbaste” no cabelo que raramente termina numa calvície total.

Devido às peculiaridades apresentadas pela APF, existem diversas escalas que medem o grau de calvície feminina e a classificam. A mais empregue é a chamada escala Ludwig, que descreve três tipos de alopecia androgenética feminina na zona superior da cabeça: grau I ou mínima; grau II ou moderada e grau III ou grave.

Como abordar a alopecia androgenética nas mulheres? Que alternativas existem à APF? As soluções Svenson para mulheres que padecem deste problema são totalmente personalizadas, adaptadas às necessidades características de cada paciente. Uma das mais procuradas é o microenxerto, uma intervenção que consiste em extrair uma tira de pele da qual se obtêm unidades foliculares que depois se implantam na zona afetada pela APF. Tem de se seguir uma série de normas e indicações durante o pós-operatório (não pegar em pesos, evitar a exposição ao sol, não praticar desporto…) e os resultados definitivos são visíveis ao fim de alguns meses.

Mais imediatos são os resultados que se obtêm com outra das soluções que a Svenson oferece às mulheres: os sistemas Hair & Hair, uma excelente alternativa para dar volume àquelas zonas capilares em que a alopecia androgenética começa a ser muito evidente. Estes sistemas baseiam-se numa técnica que consiste em juntar cabelo próprio com outro cabelo natural, de cor e textura idênticas, que se obtém no laboratório a partir de uma amostra do cabelo da mulher. Relativamente a outras opções, tais como o cabelo postiço e as perucas, os sistemas Hair & Hair da Svenson para as mulheres são permanentes e tornam-se tão cómodos que as que recorrem a eles asseguram de se esquecerem de que os levam.

A consulta de um especialista é importante assim que se notar uma perda de cabelo maior do que é habitual, sobretudo se esta queda apresentar as características da APF. Depois de diagnosticada, há diversos tipos de soluções para este problema.

Compartilhado →