Fica empastado pouco depois de ter sido lavado, é difícil que permaneça solto e cheio de volume e aguenta muito pouco tempo limpo. Estes são os principais sinais de identidade do cabelo gorduroso, um dos problemas capilares mais desagradáveis e que tornam mais difícil tirar partido de qualquer penteado. Felizmente, os tratamentos atualmente disponíveis são muito eficazes, não apenas para atenuar os efeitos da gordura no cabelo,  como também para corrigir a sua causa: a hiperprodução sebácea, ou seja, o excesso de seborreia.

O couro cabeludo segrega sebo de forma natural para proteger o cabelo das agressões externas, para o lubrificar e para o manter suave. O sebo é uma substância composta por células, ácidos e gorduras. O problema surge quando a produção desse sebo é mais abundante do que o normal, o que dá origem a um excesso de gordura. Essa hiperprodução sebácea costuma ter uma origem hormonal, mas também há outros fatores que a podem influenciar, tais como uma dieta excessivamente rica em hidratos de carbono e gorduras ou a toma de determinados medicamentos.


Os cuidados inadequados (o mito de que um certo tipo de cabelo, quanto mais se lava, mais gordura segrega, é falso), determinados fatores ambientais e, sobretudo, o uso de produtos errados são circunstâncias que podem agravar ainda mais este problema e propiciar também o aparecimento de uma dupla que ocorre com bastante frequência: caspa e gordura. O excesso de gordura também pode levar à queda do cabelo, pelo que o controlo da hiperprodução de sebo é uma estratégia eficaz para prevenir a alopecia.

O melhor “remédio” para um cabelo gorduroso é utilizar champô e outros produtos especificamente adaptados a essa tipologia capilar, tais como os que se podem encontrar na loja Svenson: o pré-champô esfoliante, que prepara o cabelo e o couro cabeludo antes da lavagem; o champô equilibrante, que regula o excesso de produção sebácea, e o creme anti-seborreico, que favorece a diminuição do excesso de gordura e protege a cutícula do cabelo.

Os cuidados diariamente proporcionados a este tipo de cabelo são muito importantes para controlar o excesso de gordura. Os pentes, as escovas, os alisadores, os rolos e outros utensílios capilares devem estar bem limpos, já que os restos de condicionadores e de outros produtos o podem empastar em excesso quando misturados com o sebo. É melhor utilizar escovas de cerdas naturais, pois distribuem melhor a gordura natural do cabelo. Também há que ter cuidado com os produtos de styling, evitando aqueles que contenham óleos (as ceras, por exemplo) e optando pelos que incluam álcool na sua fórmula (lacas, espumas, geles fixadores).

A dieta é outro dos aspetos que deve ser vigiado, já que o cabelo é um reflexo do tipo de alimentação que se faz, e a abundância de alimentos gordos e o excesso de hidratos de carbono favorecem o aparecimento de gordura.

Marcado com →  
Compartilhado →